Mês: Agosto 2016

Você não pode salvar todo mundo

Você não pode salvar todo mundo

Desde sempre eu me sentia na responsabilidade de ser “a salvadora da pátria”. Me colocava em um ponto de quase nunca dizer não para as pessoas e de ter que ajudar a consertar os seus problemas, ou seja, acabava despejando tudo em mim mesma, inclusive as frustrações alheias. O problema de tomar as obrigações dos outros para nós mesmos é ter de carregar o peso da culpa se alguma coisa der errado. Além disso, querer reparar todo mundo e sentir-se no dever de cuidar de todos não é algo saudável e sim apenas uma tentativa de preencher o vazio que há dentro de você mesmo.

A pior parte de se dispor a ajudar as pessoas é que nem todo mundo vai valorizar da forma merecida. Isso acontece porque quando se cria uma expectativa de que sempre esteja lá pra ajudar, você começará a perceber a carga que é colocada em cima de suas costas e em como alguns indivíduos se aproveitarão da sua boa intenção. No entanto, se você faz coisas boas apenas para ser reconhecido depois, pare agora mesmo. Realizar boas ações não quer dizer que sempre se receberá um “obrigado”, mas ás vezes é importante apenas realizá-las porque são a escolha certa.

Tenho que te alertar para os famosos “pula costas”. Essa é uma expressão péssima, porque eu acabei de inventar, mas ela vai resumir muito bem o que quero dizer; Passarão por sua vida indivíduos que tentarão levar vantagem sem o mínimo esforço possível – e não estou falando só dos trabalhos de grupo que você fazia na escola – mas também no trabalho, nos grupos de amigos e nas contas de restaurantes. Existe uma grande diferença entre ajudar alguém que realmente precisa e ajudar alguém que só não quer ter esforço.

“Eu tenho medo de dizer não ao meu amigo. E se ele não entender?” Ele não é seu amigo, é claro. Amigos de verdade compreenderão que você nem sempre poderá ajudá-los, pois nós não temos respostas pra todas as coisas do mundo. Pessoas que querem seu bem sabem respeitar os seus limites.

Tenha em mente que você não precisa ser a pessoa que sempre vai resolver os problemas dos outros, afinal, a não ser que você seja psicólogo esse não é o seu trabalho. Aprender a dizer não é um longo e suado processo, mas ás vezes devemos pensar mais em nós mesmos. Aliás, pensar em si mesmo não significa tornar-se egoísta e sim refletir; o que me agrada? será que isso vai ser ruim pra ele e bom pra mim? vale a pena colocar-me em uma posição desconfortável apenas para que o outro indivíduo fique bem? Pense nisso, se ame mais, pense em você, pois é impossível salvar todo mundo.

 

Cabeça nas nuvens

Cabeça nas nuvens

Existe um lado meu que sairia de casa com uma mochila nas costas apenas para viajar o mundo. Essa mesma parte de mim quer sair daqui pra sentir, chorar, machucar-se, beijar e viver. Esta seria a inconsciente e adormecida essência que gostaria de liberta-se para nunca mais ser aprisionada. Essa seria quem eu realmente queria ser de verdade e não sou. Não que não goste da garota de agora, mas esta garota talvez esteja cansada da limitação que a rotina a causa. Ela quer pessoas que a façam sentir, que gostam de contestar e discutir, que querem sentar-se em um banco e apenas jogar meia dúzias de palavras fora… ela não quer textos bonitos do tumblr, ela quer alguém que ajude-a a inventar os seus próprios textos e os tornarem realidade.

Com a cabeça nas nuvens, eu sempre pensei e voei alto. Diria que sou como o meu pai, eu gosto de sonhar apesar de saber das limitações, porque pessoas como nós ou até como você, sabem que a vida é curta demais para não ser intensamente vivida. De alguma forma, sempre me senti diferente dos meus colegas de classe; eu podia não saber o que queria pelo o resto da minha vida, mas tinha a consciência de não queria que fosse algo comum e normal. Eu almejava o topo do mundo, desejava ter a minha marca e fazer a diferença em algum lugar.

O problema de sonhar demais é se deparar com tantos obstáculos que a vida coloca pra você. Nada é tão fácil como parece e nem tão bonito quanto os livros e filmes mostram, a realidade é bem pior. Então eu comecei a achar que os meus colegas tinham total razão; por que se preocupar com seu próprio futuro se você pode só não se importar e continuar vivendo mini momentos felizes, em vez de grandes?

No entanto, eu percebi que esse tipo de “jeito de levar a vida” não tem absolutamente nada em comum comigo, porque eu não consigo parar de sonhar. Por isso, durante muitos e muitos dias fiquei questionando se viver por uma paixão e querer apaixonadamente batalhar por uma coisa que te faça levantar todos os dias, é maluquice ou se as pessoas que não fazem isso é que preferem só colocar o pé na água para não molharem-se por inteiro? Dessa maneira, consegui a resposta que tanto precisava; Eu não quero ter uma vida comum. E sim, talvez eu não realize meus sonhos mas como será a vida de alguém que não tem nenhum sonho?

Percebi que ser sonhadora em um mundo tão duro e crítico que te ensina que sonhos não valem a pena, é mais uma das qualidades de poucas pessoas. Logo, não para de sonhar com o que você quer, porque isso te faz ser quem é e viver por uma paixão é a coisa mais bravia pela a qual uma pessoa pode optar.

Sonhe sempre.

E se você não tem sonhos, crie os seus.

 

Hora de crescer.

Hora de crescer.

Eu sabia que esse texto deveria existir, só não tinha ideia de como torná-lo real. Tenho consciência de que tudo o que vejo no horizonte próximo é o questionamento de “o que vou fazer da minha vida?”, mas vejo a minha volta pessoas que nem ao menos encontraram-se, então como vão decidir seus destinos? Como EU decidirei meu destino?

A minha dúvida sempre foi “E se..?” Quer dizer… eu não quero ser infeliz e passar o resto da minha vida amargando o que eu poderia ter sido.

Até ontem eu era uma criança. Criança essa, da qual nem sabia das coisas que realmente aconteciam no mundo. Porque claro, é isso o que ocorre quando se é menor; a realidade é ocultada pra que você não sofra e não tenha que se desiludir tanto sendo tão pequeno (a). Na verdade, crescendo eu aprendi que é isso o que mais acontece: Você encara um mundo tão frio e duro, que realmente se transforma. É por isso que as pessoas dizem “você cresceu”, pois não é só da aparência que estão falando, mas também dos olhos puros que tornaram-se insípidos de tanta confusão misturada nas nossas mentes. Nos deslocamos de uma estrada com flores e passamos a andar com medo dos espinhos, porque percebemos que alguns deles estão disfarçados de flores.

Crescer é uma tarefa árdua, mas amadurecer é o que realmente exige esforço. Todos nós crescemos, mas o amadurecimento não é algo unânime. Isso acontece porque nos ensinam que nossos pais sabem o que é melhor pra nós, mas enquanto alguns são encaminhados e empurrados pra escolher o lado pra onde vão, outros apenas são arrastados sem poder resistir. É exatamente por essa razão que todo mundo cresce, mas nem todos amadurecem.

Escolher é difícil, mas necessário. No entanto, existem as famosas Pessoas Whatever. Eu as chamo assim porque elas realmente nunca conseguem tomar uma decisão, estão sempre na base do “ah, decide você” “é, então.. eu não sei” ou “ah, sei lá”.  A vida é feita das consequências das coisas que fazemos, mas se você não consegue nem ao menos sair do seu casulo e perder esse grande pavor de errar, então querido, você não está vivendo droga nenhuma e não importa o que seus compartilhamentos no tumblr/facebook/twitter te digam, manter-se sempre escondido não é a solução pros seus problemas. Isso, na verdade, é um grande exemplo de falta de maturidade, porque pessoas que estão no caminho pra amadurecer sabem o quanto vale um aprendizado, portanto, elas não pensam que há algo para se perder, só pra se levar.

O futuro é assustador, eu diria. Quantas coisas podem acontecer? E quantos questionamentos tenho na minha mente? Afinal, o que acontecerá se eu não passar em nenhuma faculdade? Será que a sociedade terá razão e serei fracassado na vida? Mas e se eu não ganhar dinheiro com o que eu escolher? E se não conseguir ninguém que me ame, por acaso é uma constatação do quanto sou horrível? Todo mundo me diz que tenho vida pela a frente, mas se é estranho crescer agora, imagina quando realmente estiver no auge do crescimento, quem vou ser? E se eu sou daquelas pessoas que não sabem quem são e nem o que querem, a vida será cruel comigo? E se eu sou daqueles indivíduos que tem sonhos e ideais e não conseguir realizar nenhum deles, me tornarei frustado?

Todas as situações em que eu tinha que pensar na minha vida daqui a 5 anos, o medo vinha e me consumia, dizendo pra mim “ei, você não vai morar com os seus pais para sempre e as coisas vão mudar”. Então eu constatei finalmente que ser adulto é péssimo, porque de verdade? A escola é muito boa se comparada a vida de verdade. Apesar de realmente existir essas responsabilidades importantes agora, elas não serão nem metade das que teremos no futuro. O que me leva a crer que ser adulto é uma merda.

Bom, talvez eu queira ser criança e nunca ter que enfrentar o mundo, porque aí teria que assumir pra mim mesma que eu sou uma adulta.  Não vou poder mais querer dormir na cama da minha mãe depois de um pesadelo, pedir para o meu pai pagar lanche pra mim ou ir ao médico e olhar pros meus pais para que eles digam o que estou sentindo.  Não, eu não vou mais poder agir como uma adolescente imatura e nem chorar por qualquer coisa, porque ser adulto na visão dos outros significa não ser fraco.

Eu tenho medo de tudo dar errado, porque eu tenho planos demais.

Eu tenho medo de tudo dar errado, porque eu tenho planos de menos.

Eu tenho medo de crescer, porque a minha vida inteira eu fui criança.

Medos, Egos e expectativas

Medos, Egos e expectativas

Deixar pessoas pra trás é difícil porque querendo ou não, quando cortamos relacionamentos de nossas vidas nos “soltamos” também de quem éramos quando estávamos com esses indivíduos. O maior medo é se perder e não lembrar de quem nós fomos, porque as memórias tornarão-se apenas memórias e as conversas, promessas ou juras de amor serão só palavras que se dissiparão no ar, perdendo-se junto com outras milhões que já se foram.

A pior parte é que nós seres humanos temos aquela mania irritante de querer sair por cima e ter que fingir que estamos bem, não importa o acontecimento. Por isso, lidar com a felicidade da outra pessoa e constatar que é muito fácil pra ela esquecer uma coisa que parecia significar muito, acaba causando um grande ferimento no nosso frágil ego. Esse é o ponto: Por que prometer dar o seu mundo pra alguém que você sabe que vai esperar isso? Se não quer compartilhar o seu mundo, a sua alma ou as suas ideias, não prometa o que você não quer e não consegue cumprir. É por isso que nós nos machucamos; Criamos expectativas nos outros e não temos o pensamento de desconstruir essas expectações. Mas por quê? Porque é bom demais ver alguém depender tanto de nós.

Todo mundo sente, isso é fato. Exceto alguma parte da população que não possui essa capacidade, nós meros mortais sentimos. Uns sentem muito e transbordam-se, outros sentem pouco e o pouco que sentem mostram, já alguns sentem muito e nunca mostram e tem também os que sentem, mas não conseguem mostrar. Isso é tudo medo. Medo não é realizar a ação em questão e sim temer o que ela vai proporcionar. Esse é o medo que faz as pessoas não mostrarem e que ao mesmo tempo, faz elas mostrarem.

Como assim? Quer dizer que ás vezes você tem tanto MEDO de perder alguém que faz de tudo para mantê-lo em sua vida, nem que seja demonstrando coisas que nem ao menos sente. No entanto, ainda tem aquele que não mostra, com MEDO de se magoar. Lembrando que o medo não te protege, ele só te camufla de uma coisa que alguma hora você vai ter que enfrentar. E tem um grande bicho papão chamado vida, que em um certo momento vai te obrigar a engolir este medo e simplesmente tomar partido.
Não existe um objetivo pra esse texto e nem uma conclusão. O que existe, na verdade, é um mantra que sempre levo comigo: Sinta, Machuque-se, Chore e Cure-se. Todas as vezes em que você tiver medo de sentir, arriscar ou se envolver com qualquer pessoa, pensa nessa frase e leva o questionamento de que tipo pessoa você quer na sua vida. Seja qual for, seja essa pessoa.

%d bloggers like this: