A dor silenciosa da ansiedade

A dor silenciosa da ansiedade

O medo emocional é a destruição mais silenciosa que o ser humano pode enfrentar. Começa aos poucos, te consumindo enquanto você lava a louça, quando está ponderando sobre atender ou não o telefone. Ele toca insistentemente e pode ser alguém importante, um banco, uma cobrança, mas não fazer nada acaba sendo a sua escolha. Mais tarde, tentar explicar para seus pais sobre o porquê dessa atitude acaba virando uma tarefa impraticável. Eles não vão entender, então deixa que eles te atinjam com palavras.

É exatamente desse jeito, com a coisa mais simples possível. Mas quando percebe, não consegue nem sair da porta de sua própria casa. É como se criaturas invisíveis segurassem os seus pés, os fixassem no chão para que você não se locomovesse, então, pequenas ações se tornam impossíveis. E a pior parte disso tudo, é que ninguém realmente parece compreender.

A vida tem dessas. Dificilmente alguém vai te entender totalmente, pois o que você passa, só você sabe. Muitas vezes, não é por mal, mas acaba se tornando o pior mal para sua alma, já que em vez de tentar ter empatia, as pessoas preferem te julgar e apontar o dedo.

Sair, ver pessoas, falar com elas, olhar em seus olhos, estar em ambientes que não sejam sua casa são coisas improváveis de serem realizadas. Se esconder vira a melhor opção, ao mesmo tempo, que lhe destrói em pedaços cada vez que ocorre. Mentiras, desculpas esfarrapadas, pequenas histórias contadas para encobrir algo que te corrói por dentro, mas que você não tem controle.

Todos vão te olhar, reparar suas imperfeições, te apedrejar por sua aparência, seus erros, sua existência. O “normal” agora é esse e você sente falta do seu antigo normal, que por mais estranho que parecesse, pelo menos conseguia manter uma conversa com outro indivíduo que não fosse seus pais.

É tudo tão lindo quando visto da ficção, das palavras de alguém, não é? Mas os momentos onde tudo desaba ninguém vai te contar, você tem de enfrentar sozinho. Não espere compreensão, porque não terá. Sempre vai ter gente que lhe dirá “se esforce mais”, “saia”, “pare com essa vergonha”, enquanto o medo continua tendo total controle sobre seu corpo e mente, mas todas essas vozes te dizem que a culpa é sua.

Quando isso vai acabar? Quando eu vou poder voltar a respirar novamente?

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.