Eu mereço mais

Eu mereço mais

  Eu não quero isso pra mim e finalmente tive a coragem de assumir sozinha. Não é uma arrogância, nem frieza ou infantilidade, mas sim o reconhecimento de que mereço muito mais do que a metade. E faz diferença por quê? Mesmo não tendo essa resposta depois de tanto tempo, percebi que não preciso dela para ter certeza de que o problema não é comigo. Não quero ser uma segunda opção, um peso de papel ou uma muleta, não é isso o que desejo pra mim, principalmente tendo consciência do quanto posso oferecer para as pessoas e de como posso parar de me limitar a quem não merece o que tenho.

 Alguma hora cansamos de lutar e talvez nem seja pela a luta em si, mas sim pela as marcas que ela deixa. Quem é a única pessoa que se afeta com isso tudo? Sou eu. Eu quem sinto o vazio, a solidão e a culpa. Culpa por me sujeitar a isso, culpa por permitir que você me sujeite a isso e culpa por não conseguir parar de me sujeitar a isso. Porém, tenho certeza que não faz nenhuma diferença, especialmente porque você nunca se importou e nem vai, e sabe por quê? Porque sempre estive aqui, então tanto faz ou tanto fez, eu permanecer.

Espero que a sua sombra esteja boa, por trás dos vidros e dos panos onde você insiste em se esconder, se limitando a sua própria janela do mundo, na qual a única função que sempre terá será fazer os outros rirem, mesmo que esteja chorando.

Constatei que não quero ser alguém assim e nem pretendo mudar por ninguém, afinal,  sei o que é estar sozinha, então a vida me ensinou a valorizar quem está ao meu lado enquanto ainda estão e não quando já se foram.

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.