Eu odeio vestibular

Eu odeio vestibular

 Folhas, folhas amassadas, borracha, caneta bic preta e um monte de nomes sobre plantas. Eu odeio biologia! Aliás, eu detesto todo esse negócio de vestibular. Até mesmo a minha amada história foi ficando chata, levando em conta a quantidade de conhecimento ao qual tenho de me forçar a adquirir. É verdade que aprender é bom quando você se sente estimulado, mas se torna cansativo e desinteressante ter de se transformar em um robô com informações até de rochas do triângulo das bermudas. Toda vez que paro meu estudo para refletir, acabo revoltando a mim mesma por me submeter a um sistema meritocrático e elitista, cujo jovens devem sujeitar a virarem zumbis e absorverem informações das quais nunca mais vão usar – em sua maioria, é claro.

 A ineficácia da educação brasileira é um assunto amplo demais, mas penso que como ex-aluna eu posso afirmar que tudo o que você faz, incluindo respirar e colocar gás carbônico para fora – alguma coisa eu me lembro – é voltado para o tal enem, especialmente no Ensino Médio. Ninguém te diz que o conhecimento é importante para descobrir e ter consciência do mundo em que vive e sim que ele é usado apenas com o objetivo de provar que você é capaz de ser um bom profissional, decorando sei lá que diabos um ângulo de refração é. Não precisamos nem dizer o quanto a arte é desvalorizada, não é?

Imagine um monte de adolescentes de 17 anos ouvindo que matemática é muito importante e que a habilidade deles de pintar, tocar um instrumento, cantar, etc, não é crucial para decidir seu futuro? No final, eles querem dizer que o seu talento não importa na hora do vestibular, pois se academicamente você não é bom, do que adianta? Chega lá e toca uma viola para o corretor da redação para vê se ele te dá 1000! Até parece!

  Mesmo assim, não significa que um diploma vai necessariamente lhe deixar rico ou rica, mas em um país como nosso, onde quase todo mundo não possui nem condição de pagar uma faculdade particular de boa qualidade, não ter de gastar com mensalidade já é de grande ajuda, pois haverá muitas outras despesas!

O fato é que muita, muita gente não consegue ingressar nas instituições superiores, tendo em vista que a acessibilidade ao tipo de conteúdo que esse exame traz é para poucos, diria até que a maioria, pelo menos no ensino público, nunca ouve nem falar da metade das coisas que caem. Isso faz com que seja injusto e obviamente – não em todos os casos – mas na maioria, uma questão de recursos e não só se esforço.

Quem tem as ferramentas se beneficia, ainda que não seja propriamente culpa da pessoa por ter esse acesso, muitas vezes ela acaba possuindo mais vantagem do que quem não tem.

Então não diga que é só questão de se empenhar e passar, pois depende de toda uma estrutura que muitos jovens não têm.

Vestibular não é lindo. Sinceramente eu acho que é de longe uma das piores coisas já inventadas e só prova o quanto o ensino do Brasil é baseado no total propósito de entrar em uma federal. É só para isso que você aprende geometria plana, essa é a verdade, meu caro ou cara – a não ser que você estude alguma coisa com exatas na faculdade, eu não faço ideia do para quê isso serve.

 Sem nem mencionar os problemas psicológicos, a pressão da família, dos parentes, de si mesmo e da sociedade. Gente que deixa de dormir, que para de falar com os amigos, que não passa mais tempo fazendo as coisas que gosta ou para resumir, gente que para de viver.

Só para deixar claro, não disse que na vida tudo têm de vir fácil, mas não significa que necessita ser um jogos vorazes que tranca indivíduos por 5 horas e os sujeita a um nível de estresse gigante para obter algo que lhes deveria ser de direito.

 

Eu não vou lhe dizer para concordar comigo, o intuito do texto é justamente nos fazer refletir sobre até que ponto uma prova pode ou não definir nossas vidas. Para muitos, assim como eu, é uma chance de alcançar alguma coisa concreta no futuro, a única maneira de adentrar em uma faculdade, mas talvez para você, que tenha recursos ou que possua outros planos, não é nada demais.

Tudo o que eu espero é que um dia nossos alunos possam respirar tranquilos e aprender por pura vontade de descobrir o mundo.

 

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
  • Eu concordo com você, todas essas imposições que a sociedade impõem não determina a vida e nem o caráter de ninguém. Evoluímos em alguns aspectos e em outro continuamos tão retrógrados , as formas de avaliação e educação é uma delas. Mas não podemos de maneira alguma desistir dos nossos verdadeiros objetivos, é uma moça inteligente e verá que nossa atitude faz a diferença. Beijos.

    • Obrigada pelos elogios, Amanda!! E agradeço por comentar o post, é muito importante para mim saber o outro lado também. Infelizmente a educação brasileira é precária e a informação não chega em todos. Emfim… comente sempre que quiser, será bem vinda!!
      Abraços

Comments are closed.