Eu quero fugir

Eu quero fugir

Eu quero fugir. Sentir os meus cabelos voarem, sem o peso de me importar se alguém vai ver ele bagunçado, me concentrar em escutar o silêncio, como uma melodia de uma música que me acalma e tira toda a angústia do meu peito. Eu quero fugir. Correr sem destino, respirar fundo sem a dor de me preocupar em me sentir culpada porque estou em paz, deitar na grama e olhar para o céu com um único pensamento despreocupado sobre as nuvens em forma de bichinhos. Eu quero fugir. Conseguir dormir bem sem acordar às 5 da manhã e passar o resto do dia cansada, não me sentir tão sufocada por tudo e por todos, esquecer, nem que por 10 minutos, todos os problemas que assombram meus pesadelos. Eu quero fugir. Com alguém, qualquer pessoa, a qualquer hora, para qualquer lugar. Eu só quero fugir e correr, correr e correr, até que meus pulmões não estejam mais cheios desse ar pesado que eu carrego. Eu quero fugir. Poder falar em voz alta o que eu sinto e nunca mais sentir medo de ser vulnerável, ter a coragem de usar qualquer roupa sem ficar com pavor de ser olhada e julgada, estar em segurança para me vestir como eu quiser e não esquentar se alguém vai tocar em mim sem que eu queira. Eu quero fugir. Eu quero fugir e nunca mais voltar. Fugir de toda essa pressão de ser perfeita e 100% madura. Fugir de tudo o que eu não aguento mais ter que suportar. Eu quero fugir.

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.