Furacão

Furacão

Me deixe te dizer

e mostrar

o que os seus olhos não podem ver

pois,

estão cegos pelo o ódio

que você aprendeu a ter por você.
Me deixe te confessar

que eu também vejo o mundo melhor

sem eu nele,

caminhando e perdida

tentando e lutando

para saber o porquê

de eu estar viva.
Me deixe chorar com você

e derramar lágrimas com as suas lágrimas

até que possamos virar um só mar

de dor e vazio

e limparmos tudo de ruim

e todas as vozes que

nos dizem

você não deveria estar aqui.
Furacão ou não,

toda destruição pode ser reconstruida

e reerguida

as melhores belezas

são aquelas que sorriem para não mostrar sua tristezas

pois já sabem que de ódio o mundo vive

e na natureza você se diz o desastre

Mas quem aqui não está quebrado e destruído?

então vamos seguindo

para a trilha dos excluídos

nos reerguendo da passagem dos nossos próprios furacões.
Os furacões que habitam dentro de cada um de nós.

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.