Medo da dor

Medo da dor

Desvio dos caminhos mais longos, evito sair na rua com medo de ser assaltada, não como peixe por conta das espinhas e pego atalhos quando sei que vai demorar.

Estou tentando não suar tanto. Estou tentando sobreviver. Estou tentando terminar o dia sem me machucar, mas eu também estou constantemente querendo os percursos mais fáceis.

Desisto das coisas, eu fujo delas se vejo que estão complicadas. Digo que vou estudar para o vestibular mais adio e nunca volto, a frustração é o pavor que não quero ter de enfrentar de novo, ela dói.

Tenho projetos bons mas nunca termino ou nem chego a começá-los.

Eu me auto saboto a todo instante.

Talvez eu tenha que aprender a ficar em vez de sempre ir embora.

Talvez eu deva finalmente crescer e deixar de ser a garota com medo dos monstros de baixo da cama.

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.