Métrica & Palavras: Tear In My Heart, Twenty One Pilots

Métrica & Palavras: Tear In My Heart, Twenty One Pilots

              Sentir é respirar.

O que te dá vida é o seu oxigênio e o seu oxigênio é sentir. Portanto, se você não sente não está vivo.

Se seus pés não andaram sobre pregos, se você nunca foi picado por uma abelha, jamais saberá como é arfar de dor e depois sentir-se aliviado com a cura. Você nunca saberá porque se recusa a andar em pregos, se nega a sair ao ar livre.

As lágrimas escorrem e os batimentos aceleram, então sabe que está sentindo. Você dirige o carro mesmo sabendo que não vai a lugar nenhum, mas continua. Ao menos está feliz, pois tu sente, você pode sentir.

Mas por quê se esconder de baixo de seu cobertor? Se é para quebrar um tijolo, destrua a parede logo inteira, assim você perde menos tempo e ganha mais vida.  E se a parede aí está, então qual será seu sentido além de te proteger do mundo inteiro? De te ocultar do que te faz real?

Não compreendo os que se recusam a dar a cara a tapa, porque afinal, todos nós só temos uma vida, possuímos apenas uma chance de derrubar paredes, mas alguns continuam a colocar tijolos e se isolar no escuro.

Os sortudos vão lembrar dos livros manchados e das páginas gastas, eles recordarão-se de fotos amassadas em velhos álbuns de retratos, onde as lembranças vão consumi-los. Os prisoneiros do próprio medo contemplarão com inveja, pois olham a foto como outra qualquer, vivendo memórias que nem ao menos são suas.

É triste ver que alguns nunca tiveram a experiência de se regenerar. Não porque não podem, mas sim porque não se permitem. Eles preferem ser apenas mais uma foto em um álbum, apenas o velho retrato da parede, que só está lá pegando poeira.

Porém, algumas vezes você precisa sangrar pra saber, que tem uma alma e está vivo.

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.