No gatilho

No gatilho

O que eu faria,
Se tivesse a arma na mão?
Eu dispararia, com toda a dor do meu sofrimento
Da minha solidão,
Da raiva e rancor que eu guardei
Nas camadas mais profundas de mim?

O que eu faria,
O que eu diria para aquela garota de 10 anos
Perdida, intoxicada, envergonhada
da própria existência?
Eu sabia que ela queria gritar,
Mas ela preferiu fazer isso em silêncio.
Ela estava sofrendo, mas não sarou sua ferida causando dor.

Eles não disseram que sentiam muito,
pois não sentiam.
A maldade em seus ossos, o ódio em seu sangue, a crueldade correndo pelas veias.
Eu não vou perdoar o que não tem perdão.
Desejo que o karma faça seu trabalho, pois não pretendo sujar minhas mãos.
Mas o que eu faria?
Apertaria o gatilho e os explodiria,
junto com a minha angústia?

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.