O dilema da uva passa

O dilema da uva passa

No domingo passado, eu e minha amiga Joana entramos em um dilema sobre uva passa. Ela, defensora da pequena forminha com gosto esquisito, e eu, a que implora pra que os meus familiares parem de adicionar essa coisinha maléfica no arroz de natal. Com o longo debate se iniciando, resolvemos que não iríamos ultrapassar certas regras;

  • Eu não ia, de jeito nenhum, ofender a pequena forma esquisita, mesmo que isso não me agradasse .
  • Joana, que por sua vez é conhecida pelo o seu olhar autoritário, tinha de aceitar o meu gosto contrário.
  • E por último, o essencial: Nós não iríamos rebaixar ambos os lados, apenas por descordar dos nossos gostos.

No começo eu juro que me comportei, é sério! No entanto, quando Joana defendeu o argumento de que sem a tal uva passa, o arroz não teria gosto, não consegui ficar calada e quebrei a regra de rebaixar a coitadinha da forma esquisita. Quando a discussão se intensificou, até a nossa vizinha teve que nos separar.

A verdade é que eu odeio uva passa, detesto ela em qualquer lugar, mas Joana adora, e  isso é bom pra ela, mas não faz sentido para mim. Porém, isso não quer dizer que nós não possamos conviver, não é mesmo?

Então aí vai um conselho meu e da Joana:

Nem todo mundo vai gostar da sua azeitona, da uva passa que você ama no arroz ou qualquer coisa dessas que sinceramente eu odeio… mas idaí? O que seria do mundo se todo mundo gostasse só de uva passa ou só de azeitona? Não vale a pena discutir por uma coisa que é do seu gosto e não vai mudar o de ninguém.

eu espero que vocês tenham entendido,

obrigada pelo os comentários que venho recebendo, significa muito!

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.