O quebra-cabeça social

O quebra-cabeça social

        Me sinto um fantasma dentre a tantas almas vivas. Ás vezes é difícil de imaginar que um dia, essas pessoas não farão mais parte da minha vida. Elas se tornarão apenas nomes e momentos.

Em meio a tantas bolhas, arranjei a minha própria. E por mais que tentasse entrar em qualquer uma das milhares que haviam a minha volta, sempre acabei ficando de fora, desprotegida e a mercê dos inimigos. Sabe por quê? Porque a luta pra se tornar uma peça do quebra-cabeça é árdua e na maioria das vezes, não vale a pena ser uma das 495 coisas procurando o formato certo.

      Por longos caminhos eu observava tantas faces e tantos sorrisos. Desejava ser um dos braços, pernas ou cotovelos ao abraçar, queria ser necessitada, procurada, requisitada… mas é, de tanto desejar, acabei me tornando apenas mais um dos membros do corpo

Eu não tinha sorriso fácil e papo fluído, era dona de uma grande carranca e irritante timidez, juntamente com a vontade zero de descobrir mais sobre tantas peças de quebra-cabeça, porque talvez eu simplesmente não quisesse me encaixar.

     As tentativas e procuras desgastantes por aprovação acabaram me fazendo perceber que não sou um quebra-cabeça, mas sim que vivo para me adaptar ao que eu quiser me encaixar, mesmo que seja em nada.

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.