Por todas essas estrelas

Por todas essas estrelas

Meu coração está chorando

em um silêncio de uma esperança e paz utópicas

em que há um mundo onde se mata por uma cruz

e em que as balas que cruzam o céu não são doces.
Eu saio e me pergunto se vou voltar

tenho medo de virar estatística

e ver tantos de mim se tornarem fumaça e osso,

de uma carne que um dia, foi gente.
Pelo os meus semelhantes.

E eu não preciso acreditar no divino para desejar o meu amor.

Estou chorando

e minhas lágrimas são por sua dor

que é menor de quem ficou aqui por vocês

mas que lateja de tristeza por estrelas recém colocadas no céu,

as que mal começaram a brilhar

e já tiveram sua luz apagada

por alguém cego pela a escuridão.

 

Peço para alguém

ninguém em particular.

Só peço,

acabe com isso

e espalhe o sol em lugares que só há a lua

e esperança em corações onde apenas o ódio habita.

 

Perdoe-me, 

estou chorando hoje.
Somos todos apaixonados por música

e se minha dor tivesse melodia

seria um choro de um violino.
Um dia, “a paz vai vencer e o medo vai perder”

Um dia.

 

 

A paz vai vencer o medo vai perder” – trecho tirado da música Car Radio, da banda Twenty One Pilots

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.