Redemoinho

Redemoinho

Eu quero amor e quero amar.

Eu quero abraço e quero abraçar.

Eu quero atenção e quero cuidar.

Eu quero algo que alguém também possa me dar.

 

Da mesma janela, o mesmo céu e sol.

Quem enxerga o que eu vejo, onde está?

Cheia de cargas, cicatrizes e e escavações de tamanha profundidade,

Tenho a grande sensação que não está em lugar nenhum

A intensidade, o extremo que desejo

O que quero, não consigo e ninguém pode me dar.

 

Segue andando quase sufocada de palavras,

Aprisionada na grade do próprio orgulho

Não fala, não diz, esconde e se contradiz

Quer a justiça, tem inveja e soberba.

Precisa ter tudo e salvar a todos,

Só não salva a si mesmo, tola.

 

 

 

 

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.