Um poema errado

Um poema errado

Se eu te dar a lua, mesmo assim, não será o bastante.
Acho que é porque você gosta do drama,
e não pode parar de se sentir mal por si mesma.
Afinal, isso é o que lhe mantém viva.
Se não for a auto piedade, o quê?
terá algo para sentir, além do nada que preenche sua existência?

Eu continuo reclamando.
Sim, eu continuo.
Ora, bem..porque eu me importo.
Porque eu te dei a lua e você a deu para outra pessoa.
Então, me tornei mais uma das muitas estrelas apagadas
em um céu de constelações de minhas decepções.

Estou forçando a porta para entrar,
mas parece que você quer mantê-la fechada.
Ou talvez você só queira que alguém bata na madeira,
para ouvir o som da compaixão,
o som de que alguém se importa.

 

 

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Tumblr
Comments are closed.